Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

O momento exige prudência

22 DE MARÇO DE 2016

 Nesse momento em que o país enfrenta a grave deterioração do seu cenário político, acompanhada, ainda, de uma paralisia decisória, que prejudica a nossa economia, com aumento de desemprego, elevação da inflação e fechamento de empresas, o setor empresarial, especialmente a indústria, não pode aceitar que os efeitos da crise ética, política e econômica continuem a prejudicar empresas e trabalhadores.

É chegada a hora de cobrar dos representantes dos Três Poderes, especialmente o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, a retomada da moralidade no trato dos assuntos públicos, com adoção de melhores práticas administrativas e implantação de medidas favoráveis à estabilidade social, ao emprego e ao desenvolvimento.

Como cidadãos, precisamos estar atentos, preservando a prudência, fonte de todas as virtudes. Sem dar guarida à malícia às ofensas que servem apenas para satisfazer o nosso amor-prórpio e a nossa vontade. Precisamos de grandeza, serenidade e espírito público para que este país retorne para o caminho do crescimento.

É nosso dever defender a busca do entendimento amplo e do diálogo entre as forças políticas.

Cobrar o posicionamento da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), nessa situação que vive o nosso País, é normal e não fugimos a essa cobrança. Como firmamos em conjunto com a CNI no “Comunicado à Nação”, recentemente publicado em vários meios de comunicação, não podemos aceitar que o embate e a arenga política se sobreponham aos objetivos e interesses maiores do Brasil.

Entendemos que a corrupção precisa e deve ser combatida em todas as instâncias e aspectos, que a bem da verdade não é isolada, e começa nas ações mais simples do cotidiano das pessoas, como a compra de recibos para declarar o imposto de renda, o atestado médico falso para justificar a falta ao trabalho, ou quando o funcionário bate o ponto do outro que resolveu sair antes da hora, somente para citar alguns desvios do famoso “jeitinho brasileiro”.

A corrupção deve ser combatida em todos os níveis, mudando a cultura de “levar vantagem” a qualquer preço. Sim, nós nos posicionamos pela apuração de todos os fatos que maculam a política brasileira, mas, também nos posicionamos pelo combate sem tréguas à corrupção e pela restauração da moralidade, em todos os níveis, a fim de que o progresso e o desenvolvimento social e econômico possam beneficiar, não apenas a um determinado grupo político ou social, mas sim a toda a população.

Acreditamos nas Instituições brasileiras que saberão nesse momento difícil, que tem prejudicado imensamente as empresas e os trabalhadores, colocar o País novamente na direção certa para crescer, superando as dificuldades com confiança no futuro. O embate político que vivemos extrapolou o mais alto grau da “falta de bom senso”, a ponto de sumir a atenção para outros temas tão necessários à sociedade, causando a paralisação dos investimentos, o encerramento de empresas e a diminuição do emprego.

O momento exige que lutemos incansavelmente pela estabilidade do País e a normalidade do funcionamento das instituições. Nesta Semana Santa, exaltemos o novo mandamento dado por Jesus: “Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado”. “Nisto todos saberão que vós sois meus discípulos”.

Antonio Silva – Presidente da FIEAM

Share this post :

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Últimas Notícias
Categorias

Receba novidades!

Inscreva-se em nosso newsletter e fique por dentro das novidades.

error: Conteúdo Protegido!