Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Expectativas para 2013

4 DE DEZEMBRO DE 2012

 Dificilmente a previsão de crescimento do governo federal para 2013 se cumprirá, ou seja, um crescimento do PIB superiora 4%. As expectativas de maior crescimento econômico no próximo ano tem importante empecilho, representado pelo índice investimento este ano no Brasil que deverá ficar em torno de 3 a 3,5%. Não bastaram as medidas fiscais tomadas pelo Governo, como a redução do IPI para vários setores da indústria, a desoneração na folha de pagamento de 25 ramos de atividade e os cortes nos juros, para provocar uma reação mais satisfatória no investimento e no crescimento do PIB no terceiro trimestre, muito embora tenham ajudado as empresas a suportarem as dificuldades econômicas latentes, mantendo a demanda aquecida e o nível de emprego apresentando patamar próximo ao pleno emprego.

Esperamos que a política monetária colocada em prática pelo governo federal não volte a elevar a taxa básica de juros, pois a previsão para o próximo ano é de índice inflacionário entre 5,5% e 6,5%. De qualquer forma para o ano que finda a expectativa é de um PIB inferior a 1% e, para 2013, inferior a 4%.

Em relação ao mesmo período do ano passado, o PIB acumulado cresceu 0,7%. Se compararmos o terceiro trimestre deste ano em relação ao trimestre anterior, o crescimento foi de 0,6%, muito abaixo do esperado, mas colocando o Brasil entre as quatro economias que mais cresceram em um ranking de 14 países que já apresentaram suas taxas de crescimento.

O Chile é o primeiro, com 1,4%, o Reino Unido o segundo, com 1% e o terceiro os Estados Unidos, com 0,7%. O Brasil está à frente de: México com 0,5%, Alemanha, Coreia do Sul e França, com 0,2%, e a União Europeia com 0,1%. Pior estão os países que apresentaram queda do segundo para o terceiro trimestre, como a Itália, com – 2%, Espanha, com -0,3%, Portugal, com -0,8%, Japão, com -0,9% e Holanda, com -1,1%.

Nossa expectativa, em relação ao modelo econômico adotado no Amazonas, é otimista para a indústria local. Muito se enganam os que pensam que estamos omissos aos acontecimentos, muito pelo contrário, não estamos estáticos ao que é proposto em matéria de política fiscal, como a redução do ICMS interestadual, os argumentos e posições, tanto do Governo do Estado do Amazonas como das classes empresariais, são no sentido de manter nossa competitividade e o segredo é a alma do negócio.

Vamos ter paciência e adotar a atitude geralmente atribuída ao mineiro e agir na hora certa.

Expressamos aqui no Espaço da Indústria, nossa alegria pelo reconhecimento ao esforço dedicado à família, ao trabalho, aos amigos e aos mais necessitados. Porém o mérito, se é que o tenho, não é só meu, compartilho a Medalha Ruy Araújo, recebida da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, com todas as pessoas com as quais convivo no meu dia adia. A todos o meu MUITO OBRIGADO. Quero aproveitar esta oportunidade para desejar um Feliz Natal e um bom Ano Novo a toda a comunidade amazonense.

Antonio Silva – Presidente da FIEAM

Share this post :

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Últimas Notícias
Categorias

Receba novidades!

Inscreva-se em nosso newsletter e fique por dentro das novidades.

error: Conteúdo Protegido!